quinta-feira, 20 de abril de 2006

Ide gozar com outro

Como é do conhecimento geral no passado dia 12 caiu o Carmo e a Trindade devido à não comparência de 107 deputados na hora das votações regimentais.

Não quero tecer qualquer opinião quanto à maneira, eticamente reprovável, como o fizeram.

Faltaram e agora terão que justificar a falta. O ridículo é que a falta pode ser justificada oralmente. Ou seja, basta suas Ex.ª chegar e dizer “Eu fui tratar duns cartazes do meu partido, que estavam a ser feitos na gráfica…de…Faro!”

O rol de “desculpas aceitáveis” deve ser interminável, pois basta alegar que o deputado em causa estava a prestar serviços ao partido pelo qual foi nomeado.

Para além de, no meu entendimento, esta possibilidade ser um atentado contra a nossa inteligência, a juntar ao leque de regalias que tais indivíduos desfrutam, qual não é o meu espanto ao ler no Público de ontem (19.04.2006) que o facto de o Parlamento não fechar na Semana Santa era um convite à ponte…UM CONVITE À PONTE???? Só para suas Excelências?? Custaria muito passar normalmente a 4ª feira a ler jornais nas bancadas??

E o resto das pessoas? E o pessoal que trabalha no duro? Não teriam também direito à ponte (neste caso uma ponte maior do que a Vasco da Gama, pois seria quase 1 semana inteira?)

Se queriam “ponte” tratassem de pedir férias, como os restantes portugueses. Agora desculpas destas é que não!

Não gozem com a nossa cara e não brinquem com o nosso dinheiro.

3 comentários:

Ana disse...

Não há pachorra!!!!
É só o que tenho a dizer...

Periférico disse...

Uma tristeza!

um abraço

moonj_Rita disse...

Nós somos os culpados. por sermos tão comodistas a ponto de não nos revoltarmos contra esse tipo de coisa e fazermos uma pequena revolução. Nisso já sabes...os franceses não perdoam, quando não estão bem com uma coisa arranjam maneira de a porem a gosto. Eu admiro-os por isso.