terça-feira, 27 de setembro de 2005

Ainda os Furacões

Estou farto de politiquices. E para mudar de assunto:




Li ontem no público uma notícia, tipo informação inútil, à qual achei piada. Versava sobre o esgotamento dos nomes de furacões, previstos para este ano, nas Caraíbas e Atlântico.

O sistema actual de atribuição de nomes (masculinos e femininos para evitar discussões sexistas) prevê 21 furacões. Ora acontece que o Rita é o 17º e, pela forma como a coisa tá preta, facilmente serão ultrapassados os 21 - obrigando os meteorologistas a recorrer ao alfabeto grego, invocando a tragédia grega.

Noasfalto considera uma tremenda injustiça não ajudarmos nós, mais descansados dos neurónios neste campo, os norte-americanos. Sempre conscientes que o nome é fundamental para uma correcta comunicação com o público.

Sugeríamos então:

Tone, Sogra, Manel, Caralh.., Pu** que Par**, A Tua Mãe ò Boi, Bófia, Direcção Geral de Finanças, IVA, IRS, Quim, Maria e outros.

A esta hora devem estar a pensar “Qual a lógica disto?”.

Imaginem um directo na TV. Certas expressões chave, curtas, só podem elucidar e afugentar a população (consoante o efeito desejado).

Ora vejam:

- Fujam, vem aí a Sogra!

- A Direcção Geral de Finanças avança para o nível 5 e promete arrasar todo o Texas!

- A Bófia está constantemente a mudar de direcção e ninguém sabe ao certo para onde vai?

- O IVA e IRS destruíram todo o comércio do Novo México!

Ou ainda:

- O Tone chegou aos EUA e fodeu tudo!

- Viste a Tua Mãe ò Boi?

- O Quim e a Maria seguiram o rasto da Pu** que os Par**!

- Na Venezuela enquanto o Caralh.. se aguentou ninguém saiu de casa!

Quererão eles melhor?

12 comentários:

moonj_Rita disse...

LOL. Que imaginação. Sem dúvida uma boa ideia. Mas agora pensando na parte séria da questão: isto está muito mau! São catástrofes naturais a mais! Agora o terramoto no Equador...Nem quero pensar no que há mais para vir...APOCALIPSE! (já diz a minha avó)

amie disse...

que espectáculo!já não é sem tempo alguém pôr fim ao machismo dos nomes dos furacões!!!:)

Miguel de Terceleiros disse...

Não me consigo parar de rir!!!
Bem apanhada esta!

hmscroius disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

noasfalto disse...

moon:Lá termos mesmo que dar estes nomes aos americanos, traduzidos obviamente.

amie: é. já chega de sexismos

hmscroius e terceleiros: estou-me a rir de vos ver a rir...

noasfalto disse...

hmscroius: reparei que gostaste portanto vê este http://noasfalto.blogspot.com/2005_08_01_noasfalto_archive.html

Sara MM disse...

A tua lógica percebi eu! Mas isso ía fazer com que já ninguém ligásse aos furacões... é que essas "bestas" são ainda mais frequentes e inevitáveis (pelos vistos!?)!

E a lógica dos estudiosos, a verdadeira e séria qual é? Nunca soube e já por várias vezes perguntei... ti sabes?

BJs

Humor Negro disse...

ahahahahahahahah GRANDE POST!

noasfalto disse...

sara mm: o actual sistema de atribuição de nomes baseia-se numa série de listas de nomes, ordenados pelo alfabeto, misturando nomes masculinos com femininos.

Consoante a zona do mundo existem várias listas, que alternam entre sí, de modo a não existirem repetições. por exemplo 2 Ritas em anos consecutivos.
Já as designações orientais são impronunciáveis...

A opção de dar um nome aos furacões prende-se com a facilidade de serem facilmente entendíveis para a população.

Ernesto disse...

bem, bem...:-)

Sara MM disse...

Ah... ok! Masa lista nao pode ter TODOS os nomes que existem.... quais terá afinal?!!?

BJS
PS-"atão" mostra lá a tua "minina" pra ver se é ou nao mais linda...!

noasfalto disse...

Processo de colocação dos nomes
A WMO - World Meteorological Organization (Organização Meteorológica Mundial) seleciona os nomes para Bacia do Atlântico e tempestades do Pacífico central e oriental.

Atualmente, nas regiões do Atlântico e do Pacífico Nortes Oriental, são colocados nomes femininos e masculinos durante uma determinada estação alternadamente, ainda em ordem alfabética. O tipo da primeira tempestade da estação também alterna ano para ano. Seis listas de nomes estão com seus antecedentes preparadas, e usados de novo em um ciclo de seis anos (uma lista diferente é usada durante cada ano).

Nomes podem ser retirados de tempestades a pedido de países afetados se eles causaram dano extenso para população e propriedades.

Na região de Pacífico Norte Central, as listas de nome são mantidas pelo Central Pacific Hurricane Center em Honolulu, Havaí. São selecionadas quatro listas de nomes havaianos e são usadas em ordem seqüentes sem levar em conta o ano.

No Pacífico Norte Ocidental, listas de nomes são mantidas pelo WMO. Cinco listas de nomes são usadas, com cada uma das 14 nações no Comitê de Tufão que submete dois nomes a cada lista. Nomes são usados na ordem dos nomes dos países em inglês, consecutivamente sem levar em conta o ano.

A Agência Meteorológica do Japão usa um sistema secundário no Pacífico Norte Ocidental que numera furacão na ordem, reajustado a cada 31 de dezembro.
Sara mm:
"A Agência Australiana de Meteorologia mantém três listas de nomes, um para cada região ocidental, norte e oriental australiana. Também há regiões de Fiji e Papua-Nova Guiné. O Serviço Meteorológico das Ilhas Seicheles mantém uma lista para o Oceano Índico Sudoeste".


É o que se consegue - fonte Wikipédia