terça-feira, 17 de janeiro de 2006

Mexe-te, se puderes...


Num estabelecimento comercial dedicado à restauração, aqui na formosa Ponte de Lima, o homem que quiser ir ao WC aliviar-se do excendente líquido (ou seja, em bom português, mijar) tem duas hipóteses:
Ou alivia-se rápido (tipo 5 segundos) ou vê-se (?) dentro de um espaço exíguo completamente às escuras.
Resultado: Todos devem mijar nos pés, paredes e porta, ao imitar o badalo de um sino, para que o filh* da pu#* do detector de movimento note que está lá alguém.
Nem era para escrever sobre isto mas, depois de "aventuras" destas não consigo resistir a comentar convosco o meu amor às modernices inúteis.
Já agora deviam pôr um sensor nas torneiras que sempre que a dita torneira pingasse desse com um tacho na cabeça do dono do estabelecimento!

8 comentários:

Sara MM disse...

eh!eh!
já não bastavam os simbolos na porta... ainda mais essa tua descriçao!!!!

Prefiro nem imaginar!!! :o|

Isso só mesmo para um feedback bem risonho!!!

(Finalmete... puf! tava farta do "que paí é este"!!!)

moonj_Rita disse...

Ah! Eu tenho o mesmo problema. Como tento não me sentar em sanitas públicas, não estou propriamente ao alcance o sensor de luz, daí que fique muitas vezes às escuras...

Ana disse...

Ehehehe, a mim acontece-me o mesmo quando há sensores de luz... às tantas dou por mim a esbracejar.. Ridículo!!!

ivan (aka bandinho) disse...

eu tenho disso no elevedor. ainda tenho esperança que ele falhe (está constantemente a falhar) quando tiver no elevador uma vizinha, bem boa!

Nocas disse...

Deve ser das anas...eu passo a vida a esbracejar..lol..lá está, tanto querem fazer que só fazem coisas que não são funcionais!

kiko disse...

:D:D E a sinalética!? do melhor... e convidativa!!!! Abraço

amie disse...

:)))) é dificil ser homem!

Armando S. Sousa disse...

Isso é uma das merdas que me enerva solenemente.
Parece ser moda esta porcaria dos sensores.
Um abraço